Anuncie no Divirta-se Online
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Clique aqui para ver os endereços dos teatros.
 
Pesquise as peças por local
 
12 anos
Musical
TANGO E PAIXÃO
Quando: dia 24 de outubro
(sexta-feira)
Horário: às 21h00
Local: THEATRO PEDRO II
(rua Álvares Cabral, 370 – centro)
Informações: (16) 3977.8111
Sinopse:

TANGO E PAIXÃO

Show internacional de tango é atração no TEATRO COLISEU - O melhor e maior show de tango do Brasil.

A paixão pela música a sensualidade da dança... o TANGO em espetáculo único com 16 Artistas Internacionais e consagrados em vários Países. No palco Quinteto Típico de Tango, Bandoneon, Piano, Violino, Violoncelo e Contra Baixo, Dez Bailarinos e Cantor.

“O espetáculo homenageia compositores e autores que fizeram parte desta história, Carlos Gardel que fez o tango nascer para o mundo e Astor Piazzolla que o fez renascer, canções fortes e românticas fazem parte do repertório deste emocionante show: Por Una Cabeza (Perfume de Mulher), El Dia Que Me Queiras, Mi Buenos Aires Querido, A Media Luz, Caminito, La Cumparsita, Uno, Adios Nonino, Balada Para Un Loco, entre outros sucessos acompanhados pela Orquestra ao Vivo, Cantores e Bailarinos.

No Show os bailarinos mostram talento para homenagear o estilo em diferentes momentos de sua trajetória. A história passa pelos primeiros cabarés, festeja a década de 1930 graças ao cantor Carlos Gardel e abre espaço para a atualidade com coreografias apaixonantes e sensuais.”

A Companhia Tango & Paixão com 11 anos de existência é pioneira na realização de espetáculos de tango.



Quanto:

R$ 90,00 - Plateia Frisa e Balcão Nobre

R$ 70,00 - Balcão Simples e Galerias
 
Theatro Pedro II » 24/10 » 21h00
voltar ao topo
 
 
12 anos
Comédia
QUEEN TRIBUTE BRAZIL
Quando: dia 25 de outubro
(sábado)
Horário: às 21h00
Local: THEATRO PEDRO II
(rua Álvares Cabral, 370 – centro)
Informações: (16) 3977.8111
Sinopse:

QUEEN TRIBUTE BRAZIL
O rock britânico deixou sua marca na história, quando Freddie Mercury e cia. formaram uma das maiores e mais inovadoras bandas de rock de todos os tempos: o QUEEN. Todos os estilos musicais se misturavam às suas composições e a cada ano novas surpresas hipnotizavam seu crescente público.

O QUEEN TRIBUTE BRAZIL, onde traz ao palco o trabalho que resgata com fidelidade e muita emoção musicalmente e visualmente os clássicos que eternizaram a Rainha do Rock que mantêm no topo das paradas até os dias atuais, atraindo as novas gerações e matando a saudade daqueles que acompanharam a banda desde o seu começo.

No repertório, músicas como Bohemian Rapsody, We will rock you, under pressure, radio gaga, we are the champions, love of my life, crazy litlle thing called love, another one bite the dust, somebody to love e muito mais.

Adauto Lopes: vocal.

Reinaldo Kramer: Bateria e vocal

Maurity Bernardes: Guitarra e vocal

Cição: Teclados e vocal

Danilo Berlintani: baixo e vocal

A banda foi formada por Eddie e Reinaldo, que em 1991 formaram a primeira banda cover de Queen no Brasil, o Queen cover. Nessa época a banda recebeu o apoio da gravadora EMI, e também de um dos maiores colecionadores de materiais raros do Queen, Antonio Seligman

Desde então, a banda já iniciava suas turnês passando por vários estados do país, inclusive o encontro anual do “Queen’s day”, evento que reúne fãs do mundo inteiro. Em 1992 Brian May (guitarrista do Queen), ao passar pelo Brasil em turnê de seu álbum solo “Back to light” elogiou pessoalmente as cópias das gravações de shows que recebeu da banda cover.

O Queen cover foi destaque de vários dos mais importantes programas de TVs como:
Programa Todo Seu (Roni Von – TV Gazeta), A grande chance (Gilberto Barros – TV Bandeirantes), Especiais bandas covers (MTV), Programa Clip Trip (TV Gazeta), e em renomadas casas de shows da época como: Café Piu Piu, Dama Xoc, Kazebre, Aeroanta, Woodstock, Palace (atual HSBC), Raphsody, evento Queen’s day (com participação especial de Andréas Kisser, João Gordo e Bruno Sutter), e em eventos por todo país.



Quanto:

R$ 80,00 - Plateia Frisa e Balcão Nobre

R$ 70,00 - Balcão Simples e Galerias
 
Theatro Pedro II » 25/10 » 21h00
voltar ao topo
 
 
12 anos
Drama
“FELIZ POR NADA”
Quando: Dia 1º e 2 de Novembro
Local: TEATRO MUNICIPAL RIBEIRÃO PRETO
Horário: Dia 1º de Novembro, às 21h e Dia 2 de Novembro, às 19h30
Informações: (16) 3625-6841
Sinopse:

“FELIZ POR NADA”

CRISTIANA OLIVEIRA e LUISA THIRÉ

apresentam

Um espetáculo que fala de amizade. Não da amizade que começa na infância, mas da amizade que surge no meio da vida, por acaso, e que passa a ser fundamental para o resto da vida. Assim é a amizade de Juliana e Laura. Elas se conhecem aos 40 anos e passam a ser inseparáveis após um episódio no aeroporto de Tóquio (Japão), quando Laura se perde das filhas. Juliana é quem a ajuda. Nasce, então, uma belíssima amizade que será posta à prova por causa de um homem, o Joca. “Feliz por nada” não trata de um triângulo amoroso, e, sim, da relação humana. O texto trata da mulher, em toda a sua complexidade: os medos, os sonhos, as insatisfações, as inseguranças, as realizações profissionais, o sexto sentido, a atração, a paixão e o amor. É pura identificação – e também estamos falando dos homens – com o dia a dia, com as questões contemporâneas e que fala ao coração. Uma comédia romântica inspirada no livro homônimo de crônicas da brilhante Martha Medeiros – livro de sucesso em todo o país -, com texto e adaptação da maravilhosa Regiana Antonini. A direção é do genial Ernesto Piccolo. Cristiana Oliveira, Luisa Thiré e Felipe Cunha compõem o elenco de primeira linha.
Laura (Cristiana Oliveira) é uma mulher linda, professora de português, casada há 15 anos, tem duas filhas e dedicada à família. Seus sonhos: escrever um livro e abrir uma livraria com um café. Mas ela se sente frustrada e vive uma crise no casamento. Está sempre com a sensação de que algo está faltando, um vazio eterno no peito. E Juliana (Luisa Thiré) é deslumbrante, fotógrafa, separada – casou três vezes – e tem uma filha. Uma mulher livre e em busca da felicidade. Duas mulheres completamente diferentes, mas com algo em comum: João/Joca (Felipe Cunha), marido de Laura e ex-namorado de Juliana. É pai, vive para a carreira e está acomodado no casamento.
“Feliz por nada” é o quarto trabalho que a autora Regiana Antonini assina adaptando ou escrevendo inspirada em alguma obra da autora Martha Medeiros. O espetáculo promete tocar o público, emocionar, fazer rir, chorar e com que a plateia se apaixone por personagens tão próximos, inteiros e cativantes.

Martha Medeiros comemora ter mais uma de suas obras adaptada para o teatro e está confiante de que o público irá se divertir ao assistir à peça. “Eu gosto muito quando meu trabalho é adaptado para teatro, cinema, música… Acontece sempre uma releitura, e como sou desapegada do projeto original, acabo apreciando a dinâmica da coisa, gosto de ver profissionais de outras áreas fazendo sua contribuição… Isso possibilita o acessoda obra a outros públicos, chegar em pessoas que nem sempre têm o hábito de ler. Acho que tudo se amplifica e todos se divertem. O livro ‘Feliz por Nada’ reúne várias crônicas publicadas em jornal, mas não é temático, abordo assuntos diversos. A adaptadora Regiana Antonini é que, a partir dessa colagem, criou uma história coesa, com começo, meio e fim (tal qual aconteceu com ‘Doidas e Santas’, em cartaz ainda com Cissa Guimarães). De qualquer forma, se o espírito das crônicas estiver no palco – e me disseram que está – creio que a peça deverá divertir e também homenagear a vida, que mesmo com suas imperfeições e imprevistos, é sempre sublime”, finaliza Martha.


Ficha Técnica:

Texto: Martha Medeiros e Regiana Antoni

Direção: Ernesto Piccolo

Elenco: Cristiana Oliveira, Luisa Thiré e Felipe Cunha.


Quanto:

R$60,00 - inteira

R$30,00 - meia


 
Teatro Municipal » 01/11 à 02/11 » veja acima
voltar ao topo
 
 
16 anos
Comédia
A GREVE DO SEXO
Quando: dias 7 e 8 de Novembro
(sexta-feira e sábado)
Horário: às 20h00
Local: TEATRO MUNICIPAL DE RIBEIRÃO PRETO
Informações: (16) 3625.6841
Sinopse:

A GREVE DO SEXO

As mulheres de Atenas, sem poder político ou de decisão, fazem o que está ao seu alcance para acabar com uma guerra que já dura 20 anos, ceifando a vida dos homens e filhos e esvaziando os cofres públicos. Lideradas por Lisístrata, decidem por fim às hostilidades usando de uma tática pouco ortodoxa: uma greve de sexo. Para isso fazem o que esta ao seu alcance; negar os deveres matrimoniais aos seus maridos, até que estes assinem um acordo de paz.
Para melhor conseguir seu objetivo ocupam a cidadela de Atenas – a Acrópole, e tomam conta do erário público - recurso fundamental para financiar as guerras.
Os maridos não resistem à greve e concluem um tratado de paz, depois de uma série de peripécias de grande efeito cômico com ousadia de detalhes.
Aristófanes, um dos maiores dramaturgos do mundo antigo, põe em cena Lisístrata, a comandante da revolta feminina e a primeira heroína de uma comédia. Uma comédia pacifista, que mantém sua atualidade, as mulheres posicionam-se contra a guerra ainda que tal opinião nunca lhes tenha sido pedida.
A peça de Aristófanes foi uma tentativa real de acabar com uma guerra de verdade. Na época em que foi representada (411 a.C.), Atenas atravessava um período dificílimo de sua história, ainda não refeita do desastre da expedição malograda à Sicília. Abandonados por seus aliados, os atenienses tinham a 24 quilômetros de suas cidades as tropas espartanas. Essa luta fratricida enfraquecia a Grécia toda, pondo-a à mercê dos bárbaros.
Inspirado por um profundo sentimento de patriotismo e humanidade, Aristófanes se fez porta-voz de todas as esposas e mães gregas e, por intermédio de Lisístrata, lançou um apelo em favor da paz, não somente aos atenienses mas a todos os gregos. Infelizmente a mensagem de Aristófanes não foi ouvida e a guerra continuou, arruinando a Grécia, e as guerras continuaram, mutilando o mundo.
Embora Lisístrata seja a mais pornográfica das comédias de Aristófanes, pela elevação dos sentimentos que animam a heroína, pela nobreza das intenções do comediógrafo e por suas próprias qualidades merece a fama que até hoje desfruta em todas as platéias pelo mundo. Vinte e quatro séculos de guerras tornaram-na cada vez mais atual e não diminuíram em nada o brilho da comédia e a espiritualidade por trás do argumento. Além de ser um texto divertido e original, aborda importantes questões humanas, uma vez que mostra o homem frágil diante de seus desejos carnais e facilmente manipulável pelas mulheres.

Direção: Antonio Veiga

Com: Nenê Alcântara, Fabrício Papa, Bruno Brunelli, Gesmar Nunes, Ícaro Andrade, Edson Casanova, Fernando Gomes, Walter Navarro e Ricardo Casella.


Quanto:

R$ 60,00
 
Teatro Municipal » 07/11 à 08/11 » 20h00
voltar ao topo
 
 
16 anos
Comédia
COMO TER SEXO A VIDA TODA COM A MESMA PESSOA
COMO TER SEXO A VIDA TODA COM A MESMA PESSOA
Quando: dia 8 de novembro de 2014
(sábado)
Horário: às 21h00
Local: THEATRO PEDRO II
(rua Álvares Cabral, 370 – centro)
Informações: (16) 3977.8111
Sinopse:

TANIA BONDEZAN em COMO TER SEXO A VIDA TODA COM A MESMA PESSOA


De MÓNICA SALVADOR Direção de ODILON WAGNER

Mais de 50.000 espectadores já aplaudiram em pé!

2º. ANO DE SUCESSO!!!


Grande sucesso de público na Argentina, onde está em cartaz há mais de 06 anos, ODILON WAGNER dirige TANIA BONDEZAN na comédia COMO TER SEXO A VIDA TODA COM A MESMA PESSOA de MÓNICA SALVADOR.

O espetáculo que completa 02 anos em cartaz na cidade de São Paulo, tem a forma de um seminário, onde a atriz Tania Bondezan conduz a platéia/participantes numa divertida, porém instrutiva dissertação sobre a difícil arte de conviver, e sobretudo, “ter sexo a vida toda com a mesma pessoa”.

Tania dá vida a uma personagem divertida chamada Annetta Poché, sexóloga búlgara formada na Sorbonne, que introduz ao público técnicas para a vida sexual dos casais, dando receitas insólitas para superar as diversas crises que acontecem ao longo de anos de convivência.

Com a sua técnica revolucionária, a sexóloga ensina a manter o fogo de um relacionamento com uma única pessoa. Com humor inteligente e divertido do início ao fim, segundo Odilon Wagner, “o texto provoca a gargalhada do público de todas as idades, sem necessidade de golpes baixos”. A autora se baseou em estudos com sexólogos, psiquiatras e psicólogos, para poder escrever acertadamente sobre tudo o que acontece ao longo da vida de um casal. A história se passa numa conferência e com isso é utilizado todo sistema de comunicação através de data-show e os temas são abordados pelo ângulo científico, mas traduzidos num humor inteligente e contagiante. “A Dra Annetta Poché, consegue transformar situações reais em momentos absolutamente hilariantes”, diz Bondezan e afirma que assim que leu o texto rendeu-se à sua inteligência e humor.

Direção Geral: ODILON WAGNER

Texto de Mónica Salvador especialmente para essa montagem

Essa peça surgiu da experiência da vida. De levar com humor a árdua tarefa que os casais tem em manter uma sexualidade prazerosa. Pelo cuidado de um pelo outro numa relação. Por descobrir que bom é dar prazer ao seu par e que bom é recebê-lo. Por ampliar o horizonte da sexualidade e pelo AMOR... Brindo junto ao amado povo brasileiro, pela alegria de ver brilhar a minha querida sexóloga no corpo e na alma desta genial atriz, Tania Bondezan. Compartilho minha felicidade com vocês.

Texto Odilon
Recebi um email de Monica Mayer pedindo o contato da Tania Bondezan, pois havia traduzido um monólogo de uma autora argentina e achava que ela era a atriz certa para interpreta-lo aqui no Brasil. Passei o contato da Tania, mas, não sem antes ler o texto e me oferecer para dirigi-lo. Que peça inteligente, sensível e engraçadíssima. Mónica Salvador, teve uma grande sacada ao colocar sua personagem, uma sexóloga formada na Sorbonne, dando uma palestra sobre o tema: “Como Ter Sexo A Vida Toda Com A Mesma Pessoa”, com receitas e exercícios muito divertidos, que nos fazem refletir como ainda hoje o tema da sexualidade é tabu. Como ainda é difícil sentir prazer, não é? Medos, culpas e vergonhas ainda nos assolam. É um espetáculo para casais de qualquer idade ou estilo, pois todos buscamos acertar com nossos parceiros e ter longevidade em nossos relacionamentos.
Além do texto instigante, o prazer que tive ao dirigir esse espetáculo, veio da disponibilidade, criatividade e dedicação dessa grande atriz, Tania Bondezan, minha amiga e parceira de tantos anos, uma atriz no auge de sua maturidade, que não teve medo (só um pouquinho) de enfrentar essa “palestrante”, num exercício teatral muito diferente do que estava acostumada. Como sempre, se jogou sem rede de proteção, se entregando completamente, fazendo com que todos nós nos apaixonássemos por sua “Annetta Poché”.

Na adaptação para o Brasil transformei nossa sexóloga, em búlgara, para poder brincar um pouco com a realidade brasileira. Não entendeu? Ora, a presidente Dilma é filha de um búlgaro e dizem que os búlgaros lidam muito bem com a sexualidade.


Quanto:

R$ 70 ,00 plateia, frisa e balcão nobre

R$ 60,00 balcão simples e galerias
 
Theatro Pedro II » 08/11 » 21h00
voltar ao topo
 
 
Livre
Musical
CINEMA – O MUSICAL
Quando: dia 15 de Novembro
(sábado)
Horário: às 21h00
Local: THEATRO PEDRO II
Informações: (16) 3977.8111
Sinopse:

CINEMA

A música do CINEMA SEGUNDO A CIA. FILARMÔNICA revive temas de nossa memória cinematográfica e musical.

Com propósito de reunir “as mais belas canções de filmes inesquecíveis”, a CIA FILARMÔNICA mostra desde trilhas completas dos filmes Cinema Paradiso, Perfume de Mulher, Perdidos na noite, Hair e Golpe de mestre, até colagens de suspense (Psicose/Tubarão/Missão impossível) e faroeste (Da terra nascem os homens/Sete homens e um destino)

Criado e dirigido por Marco Fentanes, A Música do Cinema segundo a Cia. Filarmônica é conduzido por piano, guitarra, violão, bateria, percussão, baixo, violino, violoncello e voz. Em muitos momentos, os músicos são também atores e dançarinos, como é da natureza do grupo. Cenas no telão, efeitos especiais e encenações de teatro de sombra completam o espetáculo.

No repertório, estão ainda A Ponte do Rio Kwai, Luzes da ribalta, Cantando na chuva, Casablanca, O Mágico de Oz, A noviça rebelde, E o vento levou, Moon River, Em algum lugar do passado, A primeira noite de um homem, Butch Cassid and Sandance Kid, Perdidos na noite, Hair, Uma mulher para dois e Diários de motocicleta.

“Seguimos a tradição de pesquisar novas linguagens e possibilidades musicais e cênicas e compusemos um espetáculo com canções representativas de filmes importantes da história do cinema mundial”, define Fentanes.



Quanto:

R$ 80,00 Platéia, Frisa e Balcão Nobre

R$ 70,00 Balcão Simples e Galerias

 
Theatro Pedro II » 15/11 » 21h00
voltar ao topo
 
 
16 ANOS
Comédia
MAIS QUE DILMAIS
Quando: dia 16 de Novembro
(domingo)
Horário: às 19h00
Local: TEATRO MUNICIPAL DE RIBEIRÃO PRETO
Informações: (16) 3625.6841
Sinopse:

MAIS QUE DILMAIS

GUSTAVO MENDES nasceu na pequena cidade de Guarani, localizada na Zona da Mata de Minas Gerais. Com menos de 10 mil habitantes, o município tem muito orgulho do seu mais recente filho ilustre. E a recíproca é verdadeira. Gustavo não se esquece que foram os guaranienses os primeiros a vê-lo imitando Michael Jackson, quando ainda era criança. Das imitações do Rei do Pop ao teatro escolar, da formação de uma dupla sertaneja com o irmão ao ingresso no Teatro de Câmara, com dez anos de idade, o futuro humorista foi descobrindo sua verdadeira vocação: fazer rir.

Em 2005, já morando em Juiz de Fora-MG, foi o comediante vencedor do Show de Talentos, promovido pela TV Alterosa (SBT Minas). Era o impulso que faltava para que ele se lançasse na aventura do primeiro show solo. Gerações, de 2006, começou a ser feito ao mesmo tempo da sua entrada para o grupo Artes Mineiras.

Três anos depois, Gustavo criou o show Tarja Preta. Mais seguro dos seus caminhos, foi destaque no 6º. Festival de Piadas, promovido pelo Show do Tom, da TV Record. Dizendo assim, parece simples resumir o sucesso desta participação. Puro engano. Gustavo foi convidado a integrar o elenco do programa humorístico, no qual permaneceu por dois anos. A visibilidade obtida na televisão começou a se transformar em convites e propostas de trabalho. Em 2012, o “casseta” Cláudio Manoel lhe fez um convite tão desafiador quanto irrecusável: integrar o elenco do consagrado Casseta & Planeta, que àquela altura passava por grandes reformulações em busca do necessário revigoramento. Convite aceito, desafio lançado. Pelo que se pôde ver às sextas-feiras, após o Globo Repórter, escolha mais que acertada. Seus tipos receberam elogios de comediantes experimentados e, principalmente, contou com grande reconhecimento do público. Com o encerramento do Casseta & Planeta, Gustavo passou a enfrentar novos desafios, integrando, atualmente, o elenco do quadro "Tem Gente Atrás" do Domingão do Faustão.

MAIS QUE DILMAIS

O que se pode dizer de Mais que Dilmais, o monólogo de humor de GUSTAVO MENDES? Que é um show completo, sem dúvida. Afinal, Mendes reúne no palco uma compilação de seus melhores textos, piadas, performances musicais ousadas, como, por exemplo, Maria Bethânia cantando funk, Alcione, Roberto Carlos e

Ana Carolina em situações muito engraçadas. Melhor seria dizer, inacreditavelmente engraçadas, pois Gustavo cria o inusitado a partir do que pode ser visto como banal. Não para ele, é claro. Sua veia cômica e a vocação para o hilário não permitem. No entanto, o momento principal do espetáculo é a imitação que o ator faz da Presidenta Dilma Rousseff, personagem que lhe rendeu fama nacional. A imitação recebeu elogios do escritor Luís Fernando Veríssimo, do humorista Cláudio Manoel “Casseta” em entrevista ao Globo News em Pauta e da própria Presidenta Dilma Rousseff. O show Mais que Dilmais tem arrancado aplausos e gargalhadas por todo o país.

As apresentações são sempre acompanhadas pelo músico mineiro Júlio Fonseca, que, com o teclado, dá o tom, efeitos e ainda mais vido ao monólogo de humor.

Quanto:

R$ 60,00
 
Teatro Municipal » 16/11 » 19h00
voltar ao topo
 
 
12 anos
Comédia
“ROLANDO BOLDRIN”
Quando: Dia 28 de Novembro
(quarta-feira)
Horário: às 21h00
Local: no Theatro II (rua Álvares Cabral, 370): (16) 3977.8111
Acontece:

“ROLANDO BOLDRIN - o brasileiro”

As brincadeiras de menino, ainda em São Joaquim da Barra, interior de São Paulo, onde nasceu, já eram com uma viola. Junto com ela o sonho de se apresentar, de cantar, de contar histórias e de viver personagens o acompanhou até 1958, quando, aos 22 anos, consegue seu primeiro trabalho de artista profissional: figurante de teleteatros na TV Tupi.

Desde então o ator Rolando Boldrin não parou mais. Foram centenas de atuações em rádios, teleteatros, novelas, teatros e cinemas. Como ator nunca se separou do seu violão. Compôs músicas, gravou discos, fez shows e participou dos grandes festivais.

Com o ator e cantador veio então o grande sonho, os musicais na televisão, que teve início em 1981, na TV Globo com o Som Brasil (1981-1982-1983). Rolando seguiu com o projeto de divulgar a música genuinamente brasileira para a TV Bandeirantes, com o Empório Brasileiro (1984), para o SBT, com o Empório Brasil (1989), para a CNT, com a Estação Brasil (1997) e atualmente na TV Cultura, com o Sr. Brasil, no ar desde 2005.

 
Theatro Pedro II » 28/11 » 21h00
voltar ao topo